Arquivo do dia: 25 de junho de 2012

Morre o Solitário George… Última Tartaruga Gigante da Espécie Chelonoidis Abingdoni, das Ilhas Galápagos.

Morre o Solitário George... Última Tartaruga Gigante da Espécie Chelonoidis Abingdoni, das Ilhas Galápagos.


Morre o ‘solitário George’, última tartaruga gigante da subespécie Chelonoidis Abingdoni, das Ilhas Galápagos.”

Só o homo sapiens que permanece aqui, se multiplicando e multiplicando a maldade sobre a face da terra, extinguindo os pobres animais, acabando com o clima, as reservas de água doce, as geleiras, a camada de ozônio e com o próprio homem! Que horror é esse bicho chamado homem… A que será que ele se apoia ao destruir as vidas pelo simples prazer da diversão ou por algo abstrato que ele próprio inventou e chamou de dinheiro pra dominar uns aos outros e ter justificativas pra cometer tais atrocidades? O mundo não precisa desta espécie miserável chamada homo sapiens, e antes que ela destrua a terra, a terra destruirá ela…

Adriano Uriel S dos Santos

Continuar lendo

Publicado em 2012 NOS HORIZONTES QUE CIRCUNDAM, URIEL JUNHO | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Pois Agora Lá Fora O mundo Inteiro é Uma Ilha…

Pois Agora Lá Fora O mundo Inteiro é Uma Ilha...

MAIS AGORA LÁ FORA O MUNDO TODO É UMA ILHA…

Fala sobre essas pessoas, cada vez mais egoístas, cada vez mais presas no seu próprio mundo e esquecendo e afastando – se do próximo, dos seus amigos, dos seus filhos, dos pais, de todos…
As pessoas são isso mesmo, cada vez mais uma ilha, cada vez mais trancadas no seu apartamento, no seu quarto, na sua casa… falam – se por telefone, email, msn, etc… pedem comida por telefone, msn, etc… veem os amigos e familia através de fotos, querem marcar um trabalho de escola, reunem se num lugar que nem existe chamado “msn” ou “bate papo do facebook” ou “skype”.

Há alguns anos, não muitos anos, eu tinha o maior prazer, e achava muito legal se reunir com o pessoal da minha sala de aula pra fazermos um trabalho, iamos pra escola num horario que não era o horario de aula, ir no supermercado é o máximo, parece uma bobagem, mais nenhuma “loja virtual” supera a sensação de ter tudo a mão, tudo que o dinheiro pode comprar… Ver os amigos e a familia de perto, nada melhor que isso e se reunir na frente de casa, na praça, onde quer que seja pra bater papo, isso é tudo de bom!

E sabe o que é pior? As pessoas serem tão egoístas a ponto dever o sofrimento alheio e isso não lhes causar espanto, remorso, pena. Neguinho passa, ve o outro nas ruas sofrendo, nas calçadas dormindo com fome com frio, mais ninguem tá nem aí, fingem que elas não existem.

Mais agora lá fora, o mundo todo é uma ilha, a milhas e milhas e milhas de qualquer lugar!

Por Adriano Uriel S dos Santos.

Continuar lendo

Publicado em 2012 NOS HORIZONTES QUE CIRCUNDAM | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Curte o som!

http://www.youtube.com/watch?v=t7M89YJAPhM

ainda bem que você chegou aqui nesse post….
fique a vontade!

Continuar lendo

Publicado em 2012 NOS HORIZONTES QUE CIRCUNDAM | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Existirmos: A que será que se destina?

Existirmos: A que será que se destina?

“Existirmos: a que será que se destina?
Pois quando tu me deste a rosa pequenina
Vi que és um homem lindo e que se acaso a sina
Do menino infeliz não se nos ilumina
Tampouco turva-se a lágrima nordestina
Apenas a matéria vida era tão fina
E éramos olharmo-nos intacta retina
A cajuína cristalina em Teresina.”

Muitas pessoas pensam a que será que se destina existir, viver, por que nascemos reproduzimos e morremos, e ao contrário dos felizes animais, nós, infelizes seres humanos dotados de inteligência, comprrensão do mundo real e surreal que o cerca, ou melhor, do irreal ele deseja ser conhecedor, e isto faz de muitos de nós seres humanos seres atormentados por nossos próprios demonios. Diz se que conhecimento e sabedoria são sinônimos de liberdade, pois na verdade é exatamente o contrário…. Quanto mais se conhece das coisas, mais se torna escrvao do seu conhecimento. A ignorancia aliada a uma vida digna é um privilégio que poucos podem desfrutar, mais a ignorância aliada a miséria que assola os homens é algo estarrecedor, fruto do monopólio de bens e controle sobre a maioria, que faz com que nos sejamos seletores de nós mesmos, fazendo com que muitos sejam escravizados pela ganacia de alguns.

A que se destina existir? Se ao final estaremos mortos, sem posses de nada, apenas uma intacta retina. E a rosa pequenina que um dia me deste, ela murchou e morreu, se decompôs, como tudo no mundo, num ciclo de nascer e morrer que é a unica coisa verdadeira, tudo é adubo, tudo que começa tem um fim, mais o fim de algo é o começo de algo novo. Uma planta que morre, vira adubo pras plantas que vivem, um ser humano ou animl que morre, vira comida pras outros animais ou adubo pra terra, pras plantas, pras minhocas. á agua que desce o rio serve pra alimentar as células de milhões d epessoas na cidade e o peixe que sobe o rio servirá pra alimentar o homem que vai ao supermercado ou ao mercado de peixe compra – lo pra se alimentar num belo dia de domingo. Apenas a matéria vida era tão fina…

então, eu lhes pergunto: Existirmos, a que será que se destina?

ACUSTICO – CAETANO VELOSO
http://www.youtube.com/watch?v=qKP0xZyMiZM

ROCK – LEGIÃO URBANA
http://www.youtube.com/watch?v=vuwRxWsJnp0

Continuar lendo

Publicado em 2012 NOS HORIZONTES QUE CIRCUNDAM, URIEL JUNHO | Marcado com , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário