POEIRAS AO VENTO (DUST IN THE WIND)

POEIRAS AO VENTO (DUST IN THE WIND)

O fato de sabermos que vamos todos morrer faz cada segundo de vida valer a pena e ter todo o sentido. O fato de sabermos que nada nunca mais vai ser como já foi um dia.
O fato de sabermos que nunca mais seremos crianças para correr livres,
que nunca mais seremos jovens para amar desesperadamente
que nunca mais seremos o pai que segura o filho nos braços
que nunca mais seremos o avo que viu seus filhos gerarem filhos
E o fato de sabermos que nossos filhos lembrarão nosso nome,
nossos netos lembrarão nosso nome,
mas depois de algum tempo ninguém saberá que um dia amamos, brincamos, corremos, fomos amados, sofremos e depois sorrimos, que fomos importantes algumas vezes e insignificantes a maior parte do tempo…
O homem é assombrado pela vastidão da eternidade.

Adriano Uriel

Sobre adrianouriel

A camada sob a superfície com a chuva rala sob a superfície plana...
Esse post foi publicado em 2012 NOS HORIZONTES QUE CIRCUNDAM e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s